18 fevereiro 2021

Elogio a Loucura

Erasmo de Rotterdam, um humanista e teólogo que viveu durante a idade média, escreveu o livro Elogio a Loucura em 1509 e este foi publicado em 1511. A obra é uma sátira a sociedade dos séculos XV e XVI e Erasmo tinha por objetivo fornecer uma nova visão eclesiástica e renovar a igreja. Seu escrito acabou tornando-se atemporal.

No texto, a Loucura é apresentada como uma divindade, faz seu próprio elogio e se demonstra a deusa da humanidade. É com uma boa dose de ironia que o humanista denuncia males reais, como a ingratidão, a hipocrisia e a intolerância.

Qualquer semelhança daqueles tempos trevosos com esse raiar do século XXI, pode até parecer, mas não será mera coincidência. Além da hipocrisia e da intolerância, nos dias atuais estamos vivendo o auge da idiotia. Podemos ouvir diariamente a voz da Deusa Loucura através das decisões oficiais do judiciário traduzidas nas manchetes igualmente insanas dos jornais. A imagem da deusa pode ser encontrada na fisionomia tresloucada de Damares e sua ubiquidade pode ser sentida na voz mórbida do Messias, no pastor que esbofeteia sua esposa, no padre pedófilo que abusa de crianças, no policial preto que mata jovens negros ou no simples cidadão que humilha seu semelhante em nome de Deus e da família cristã.

O humanismo que começou na Itália como um movimento literário e filosófico na segunda metade do século 14 e que foi a base ideológica do Renascimento, constitui-se do reconhecimento do valor do homem na sua totalidade e a tentativa de compreendê-lo na natureza e na história. A perspectiva humanista entende o homem como ser formado de corpo e alma, destinado a viver no mundo e a dominá-lo. Nesse sentido, o humanismo muda a concepção do pensamento vigente na Idade Média, deixando de lado a metafísica e dando relevância ao conhecimento das leis, da natureza, da medicina e da ética. Isso constitui a base da ciência moderna.

Se a Deusa Loucura provocou a Revolta dos Idiotas fazendo-nos voltar à Idade Média, claro está que urge um Renascimento II. Precisamos urgentemente voltar à razão e recuperarmos o humanismo perdido. Antes que viremos bichos. 


2 comentários:

  1. Paradoxalmente parece que estamos à beira de uma nova Idade Média tecnológica! Urgente: recuperar o humanismo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito, Andrei, obrigado por interagir conosco. Continue acompanhando nossas publicações.
      Um forte abraço

      Excluir

Obrigado por seu comentário!

Não Verás País Como Este!

Viralizou na internet um vídeo onde a nata da elite econômica nacional rir e graceja enquanto um dos seus imita o presidente Messias. Claro ...