28 fevereiro 2022

Quem Enfrentará o Nazismo?

Quem sempre imaginou que o nazismo foi aniquilado pelas forças aliadas no ano de 1945 do século passado, estava redondamente enganado. Quem ainda pensa que o neozismo é residual à meia dúzia de grupos supremacistas aqui e acolá, ou que está circunscrito apenas aos governos na Ucrânia, Hungria e Brasil, está na hora de acordar.

O nazismo nunca morreu.  A forma como africanos, asiáticos e de resto todo o terceiro mundo sempre foram tratados pelo chamado ocidente civilizado é um exemplo de que estes se sentem seres superiores. O pior é que dessa vez não se sabe de onde virá o combate a esse terrível mal. O nacionalista conservador Putin apoiou e foi aliado do fascista Trump. Biden assim como seu antecessor Obama, apoiaram e apoiam o nazista Zelensky. Todos os governantes europeus, sejam eles conservadores ou socialistas (pasmem), apoiam o nazismo ucraniano.

Importante observar que esses apoios não estão restritos aos chefes de governos. Estão também na sociedade ocidental. Querem exemplos? Leiam abaixo declarações de jornalistas, autoridades e analistas da mídia europeia.

“Desta vez, a guerra está errada porque as pessoas se parecem conosco e têm contas no Instagram e Netflix. Não está mais em um país pobre e remoto.”

(Daniel Hannan - Jornalista The Telegraph)

“É muito emocionante para mim porque vejo pessoas europeias de olhos azuis e cabelos loiros sendo mortas”

(Procurador-Geral Adjunto da Ucrânia, David Sakvarelidz)

“Isto não é o Iraque ou o Afeganistão... Esta é uma cidade relativamente civilizada, relativamente europeia"

(correspondente estrangeiro da CBS Charlie D'Agata)

“O que é atraente é olhar para eles, a maneira como estão vestidos. São pessoas prósperas, de classe média. Não são obviamente refugiados tentando fugir do Oriente Médio... ou do norte da África. Eles se parecem com qualquer família européia que você moraria ao lado."

(Âncora da Al Jazeera)

"O impensável aconteceu... Esta não é uma nação do terceiro mundo em desenvolvimento; esta é a Europa!"

(Jornalista da ITV - Reino Unido)

“Para ser franco, estes não são refugiados da Síria, estes são refugiados da Ucrânia... Eles são cristãos, eles são brancos. Eles são muito semelhantes [a nós]" (Jornalista polonês explicando por que a Polônia está aceitando refugiados)

PS. Há vídeos com essas declarações no perfil do jornalista Alan Macleod no twitter. 


15 fevereiro 2022

Trabáia, trabáia nêgo

Recentemente a TV mostrou um flagrante de trabalho escravo realizado pela Superintendência Regional do Trabalho em Sergipe, com a participação da Polícia Federal e do Ministério Público do Trabalho, num canavial na cidade de Capela. Interessante nesse caso é que a matéria jornalística(?) não dizia o nome do senhor de engenho escravagista. Não sabemos as consequências legais contra esse ato criminoso.

Na última segunda feira (14/02), os trabalhadores rodoviários de Aracaju fizeram uma paralização em protesto ao atraso no pagamento de seus salários pelas empresas de transporte coletivo que compõem o Grupo Modelo. Importante observar, que além da atitude legitima dos trabalhadores, ninguém mais se manifesta no sentido de reparar essa flagrante ilegalidade. Prefeitura e outros órgãos que têm o dever de agir, fazem cara de paisagem.

Hoje fui informado que há pelo menos uma empresa terceirizada, prestadora de serviço ao governo do estado, que está há 03 meses sem pagar salários aos servidores. O governo finge que não tem nada com isso.

Pelo jeito a escravidão está de volta em Sergipe. Pior: o Estado parece ter tomado o lado da casa grande.












O Bibliófilo

  Aproveitei os dias de descanso pós eleições para pôr a leitura em dia. Sou um contumaz leitor de livros que os últimos nove meses de ativi...