23 abril 2022

Toga & Farda

Seguramente seja essa a dupla mais longeva do nosso cancioneiro popular. Formada no Brasil Colônia, desde então domina o hit parede até os dias de hoje. Versáteis, em geral Toga faz a primeira voz e Farda, a segunda. Mas dependendo da temporada, é o Farda que assume a primeira voz e Toga o auxilia na segunda. Assim, entre graves e agudos, a plateia que prepare o pé do ouvido para receber seus trinados.

De vez em quando Toga e Farda entram em conflito, coisa natural entre casais, mas logo voltam às boas. Num show recente, a imprensa noticiou que Farda não gostou de um falsete de Toga durante uma apresentação e reagiu atravessando a nota e desafinou com um insulto. Jornalistas, juristas e douradores de pílulas, por terem línguas presas, chamou o episódio de indulto.

Indulto mesmo é o que parcela da nossa sociedade, especialmente os abastados especuladores, pseudos intelectuais, grande imprensa, togados, fardados e inocentes úteis de toda a espécie, concedem diariamente a um ser abjeto que continua a governar Pindorama mesmo depois de tantos desmandos.

Já se especula que Fã-clubes da dupla prepara um novo grande acordo com Supremo com tudo, para pacificar os artistas, pois o show de horrores não pode parar. O tratado de paz será assinado com caneta Bic e celebrado com um grande churrasco a base de picanha, filé mignon, e regado com cervejas das melhores marcas tudo comprado sem licitação. Importante informar aos menos avisados que esse tipo de comemoração é privado e o respeitável público não tem acesso. Se algum incauto resolver dá uma de penetra, aconselho circular encostado na parede, senão vai dançar kuduro. É bom lembrar que o estoque de próteses peniana, ky gel e viagra na caserna foi reabastecido recentemente.


09 abril 2022

Um Orixá

   

Gilberto Gil, um dos maiores artistas brasileiros de todos os tempos toma posse na Academia Brasileira de Letras. Se o grande Machado de Assis, ao fundar a Academia, pensou em ter ali um templo para cultuar as letras, dessa vez se fez justiça. Gil é um minadouro de letras que formam palavras plenas de significados em favor de vidas e humanidades.

Muito antes de sua posse, Gil já era imortal. Por isso sua chegada à ABL é um gesto de generosidade desse Deus afro-baiano que, por sua obra, merece ser cultuado como a um orixá. Sua clarividente aura clara iluminará definitivamente o salão opaco da Academia onde mervais iletrados tomam chá e se dão importâncias que ninguém vislumbra.

Okê arô! Kaô Kabecilê! Salve o grande Gil. Venham saudar o rei. Axé

O Bibliófilo

  Aproveitei os dias de descanso pós eleições para pôr a leitura em dia. Sou um contumaz leitor de livros que os últimos nove meses de ativi...